​​​​​​​  

O QUE É O IEG-M?

O Índice de Efetividade da Gestão Municipal - IEG-M consiste em um indicador cujo objetivo principal é servir como ferramenta para que os gestores municipais e a sociedade em geral avaliem a eficiência das políticas públicas, divididas em 7 (sete) áreas da administração do município: educação, saúde, gestão fiscal, planejamento, meio ambiente, defesa civil e governança em tecnologia da informação.

Além disso, o índice oferece elementos importantes para subsídio à ação fiscalizatória exercida pelo TCE/SE.

COMO É CONSTRUÍDO O IEG-M?

O índice é construído a partir das respostas dos gestores municipais a questionários eletrônicos que são aplicados pelo TCE/SE, em uma periodicidade anual desde o ano de 2017, com perguntas relacionadas às sete áreas que o compõem. As questões foram definidas pelo Tribunal de Contas do Estado de São Paulo – TCE/SP em parceria com o Instituto Rui Barbosa – IRB, sendo o IEG-M o principal produto da Rede Nacional de Indicadores - INDICON.

QUAIS AS FASES DO IEG-M?

A metodologia para a geração do indicador segue o seguinte fluxo:

COMO SÃO APRESENTADOS OS RESULTADOS?

Os resultados são gerados utilizando uma metodologia de cálculo definida pelo TCE/SP, com pesos específicos atribuídos a cada um dos questionamentos realizados. Com base na pontuação recebida por cada município, é realizada uma classificação em 5 (cinco) faixas de resultados:

AIEG-M com, pelo menos, 90% da nota máxima e, no mínimo, 5 índices com nota A
B+IEG-M entre 75,0% e 89,9% da nota máxima
BIEG-M entre 60,0% e 74,9% da nota máxima
C+IEG-M entre 50,0% e 59,9% da nota máxima
CIEG-M menor ou igual a 49,9%

Além da classificação do município nas faixas de resultados, também são disponibilizadas eletronicamente pelo TCE/SE as respectivas respostas para que a sociedade possa exercer o Controle Social das políticas públicas realizadas pelos governantes em suas cidades.

​​